0 de citas

Mujeres en Uruguay. Consulta, consejos y etc..

2020.11.01 01:40 ComfortableLeading36 Mujeres en Uruguay. Consulta, consejos y etc..

Siempre me genera intriga las mujeres de nuestro país.. Yo la verdad me considero un tipo bastante normal y con buen físico... Resulta que en el liceo a mi me llovían las minas y ahora como que la cosa se enfrió.. Yo veo que las mujeres en este país si le das a elegir entre brad pitt y un loco de la bolsa te eligen el loco de la bolsa..
No entiendo, no lo puedo comprender como en otros países uno sale con mujeres y es todo súper fácil... Estamos hablando de cama en la segunda cita y acá es todo un drama... Somos el único país de LATAM con 3 millones...
Ahora a las mujeres no les gusta cojer? O les gustan los turros? O prefieren vivir mal?
En otro país las minas de verdad se pelean por mi.. Y acá nada... Tampoco es que sea millonario pero cuido mis finanzas (dentro de lo racional) y voy 4 veces al gym a la semana.
Estoy seguro que más de 4 les pasa igual.
Cuál es el consejo para conquistar uruguayas, andar todo sucio, ser un croto o sin dientes?
De verdad me sorprenden para mal las minas acá...
Díganme sus experiencias los leo!
submitted by ComfortableLeading36 to uruguay [link] [comments]


2020.10.30 23:36 Felipemaconheiro Copini, o cara redpill do youtube, fala mal demais

a intenção dele até que é boa, realmente pensa fora da matrix, porém falta o conteúdo necessário para passar esse tipo de informação profunda, digo, para mandar a real e as pessoas aceitarem o cara precisa de algum tipo de autoridade, por exemplo, muito tempo de leitura complexa ou grandes experiências, mas dá pra ver que o Copini não tem nenhum dos dois, ele se expressa mal, dá muitas voltas, cita exemplos rasos e utiliza muito conteúdo comum de youtube e rede social, não da literatura
isso poderia criar um aspecto positivo de "ele é gente como a gente" mas eu não consigo ver assim, na verdade parece um cara intelectualmente comum e com objetivos pessoais no youtube, é tanto que ele exagera nas edições e na atmosfera dos vídeos, se esforça pra criar um tom sábio, mas quando chega no conteúdo vem aquela coisa que vc ouve na mesa do bar com amigos bêbados desabafando sobre a vida, enfim, alguém já parou pra ouvir ele?
submitted by Felipemaconheiro to brasilivre [link] [comments]


2020.10.30 19:54 Jeroxs Estoy al dope en el laburo y quiero leer sus anécdotas de "citas" fallidas.

Cómo tengo bastante tiempo libre hoy, se me ocurrió leer las citas fallidas que han tenido, justamente hoy Google Photos me mostró una foto onda "recuerdo" de hace un par de años que había sacado en un encuentro que tuve.
Les cuento el mío; año 2018, ella tenía novio y a la vez onda conmigo, yo no le daba cabida porque cuando anduviera caliente y estuviera con "el amor de su vida" me iba a clavar el visto, pero finalmente accedí a vernos un día que su novio se encontraba en EEUU por motivos que no me interesaban. Nos encontramos en una hamburguesería muy "paqueta" de Recoleta, y como toda revolucionaria lo primero que notó el ingresar fue que la cajera era una chica trans. Mientras comíamos me contaba lo feliz que estába y lo mucho que avanzó el país por tener una chica trans trabajando así tan "expuesta". Le quise cambiar de tema, dirigirla a algo personal y me cortó -10 diciéndome "no me interesan esos temas tan banales de tu vida, contame algo más interesante, como si seguís una ideología o que opinas del gobierno de Macree", le respondí que no me interesaba hablar de esos temas porque es para quilombo, me trató de inmaduro y de pelotudo; terminé mí hamburguesa, pagué lo mío y me fui, me siguió para que "la acompañe unas cuadras", en una le digo que iba a doblar, me preguntó si no pensaba acompañarla a la casa, le dije que no, se enojó, y horas más tardes me escribió diciéndome que "no tenía interés en mí", a lo que le dije que no había drama; me siguió histeriqueando por unos meses hasta que un día se canso y me bloqueó.
submitted by Jeroxs to argentina [link] [comments]


2020.10.30 17:32 Alarmed_Depth_7137 Soul Valencia

Elite Escorts Valencia sabe cómo complacer

No hace falta decir que no todo el mundo recibe el mejor servicio cuando decide pasar una noche con escorts. Probablemente hayas tenido experiencias con uno de ellos en las que te quedaste completamente insatisfecho debido a una razón. Sin embargo, hay caballeros afortunados que experimentaron de primera mano los servicios de calidad que ofrece las escorts de élite de Valencia. Si ya probó con escoltas de élite, entonces le resultará difícil volver a la escolta estándar, ya que nunca serán suficientes para usted. Si está buscando acompañantes de élite en Valencia, entonces la agencia de acompañantes Soul Valencia es el lugar adecuado para ir.Nuestros servicios de escorts de élite incluyen una amplia gama de acciones para complacerte. Estamos seguros de que nuestras escorts de élite te consentirán, liberarán tu estrés y harán que elimines cualquier insatisfacción que tuvieras anteriormente de tu encuentro con escorts. Nuestras escorts de élite han recopilado muchas reseñas, así que revíselas para asegurarse de por qué están marcadas como élite. Gracias a nuestra amplia variedad de escorts de élite estamos seguros de que encontrarás una chica que te complacerá y convertirá tus traviesos deseos en realidad. No sea tímido y cuénteles todo lo que alguna vez le gustó y sorpréndase con lo rápido que sus sueños pueden hacerse realidad. Encontrarás fácilmente escorts Valencia con curvas , escorts delgadas, altas o bajas , tetonas en Valencia , incluso escorts Valencia con puños .

Las escorts de élite de Valencia siempre te complacerán

Lo que hace que las escorts de élite se destaquen del resto de prostitutas en esta industria es el hecho de que aman su trabajo. Y como siempre, cuando alguien ama su trabajo, da el 110%. Saben cómo ser elegantes y sofisticados, pero también discretos cuando se encuentran con sus clientes. Saben lo que se necesita para complacerte desde el primer momento en que te ven. Estamos seguros de que después de su cita con una de nuestras escorts de élite de Valencia , quedará con muchos recuerdos increíbles en su mente. Lo que hace a esas chicas escorts Elite es su impresionante apariencia, educación, carácter, su fuerte voluntad de complacerte y muchos otros factores. Esos increíbles compañeros de aventuras de una noche harán un esfuerzo adicional y harán lo que sea necesario para complacerte.

Servicios Elite Escorts

A juzgar por su nombre, ya sabría que esas chicas tienen más servicios que cualquier otra categoría en esta industria. Te ofrecen BDSM, escorts Valencia de fisting , 69, escorts de nivel A, Bi Duo y muchos más. Les encanta ser dominados dándole a su cliente ese juego de rol de secretaria jefe. Esas chicas serán perfectas para impulsar tu ego y hacer realidad tus sueños. Realmente no hay nada que te pueda hacer dudar en contratar a esas chicas por la noche. Todo lo que tienes que hacer es contarles sobre la idea traviesa que tienes en mente y ver cómo toman la iniciativa y te complacen. Te sentirás como si estuvieras follando con una auténtica pornstar. Agencia de acompañantes Soul Valencia escorts de élite son escorts de la más alta calidad que satisfarán y cumplirán por completo con cualquier expectativa. Esas chicas son las parejas que todos necesitan en su vida sexual. Además de ser diosas en la cama, esas chicas son las compañeras perfectas para cualquier tipo de evento. Ya sea que te inviten a un evento corporativo oa una noche de fiesta a la que no quieras ir solo, solicita a una de estas chicas que sorprenda a tus compañeros de trabajo o amigos. Experimentarás envidia y alegría al mismo tiempo por parte de tus amigos y colegas.

Encuentra la escort perfecta

A veces es difícil encontrar una Escort Elite real. Sabemos que puede ser agotador, especialmente si no tiene una agencia de destino. La agencia de acompañantes Soul Valencia le presentará las mejores escorts de élite que Valencia tiene para ofrecer. Con solo mirar sus fotos, entenderás por qué esas chicas valen tanto. Una vez que te apartes de su apariencia, deberías comprobar los servicios que prepararon para complacerte. Si ves a alguna chica que te guste, no dudes en contactarnos. Un recordatorio de que durante este tiempo, puede preguntar sobre cualquier detalle específico que desee que se cuide. Date prisa, nuestras adorables chicas están ansiosas por conocerte y probar cosas nuevas contigo.
submitted by Alarmed_Depth_7137 to u/Alarmed_Depth_7137 [link] [comments]


2020.10.30 07:52 SnooBooks9804 Problemas con las páginas de citas.

Últimamente he estado probando algunas apps de citas, y el resultado la verdad no ha sido el esperado, nunca me he considerado feo y tengo una buena cantidad de carisma, el problema llega a la hora de entablar la primera parte de la conversación. Comencé con los; “hola, qué tal” cómo saben no funcionaron, intentando hacer pregunta mas poco usuales, tampoco he avanzado mucho y no me siento como llenado directamente a lo sexual. Algún consejo? O alguna técnica que les haya funcionado? La verdad no entiendo porque hacen match y no te responden :c.
submitted by SnooBooks9804 to preguntaReddit [link] [comments]


2020.10.30 03:15 Angee_Bls ¡¡Datos "perturbadores" #16!!

Sigamos...Barry Dale Loukaitis fue condenado a sus 14 años por un asesinato que cometió en 1996. Loukaitis iba vestido como un pistolero del Medio Oeste e iba armado con un rifle calibre 357 y una pistola calibre 25 que pertenecía a su padre cuando irrumpió en su clase de matemáticas, en la que mató a dos estudiantes y a su profesora .
El joven tomó como rehenes durante 10 minutos a otros estudiantes , antes de que un profesor de educación física lo dominara. Se tuvo conocimiento de que el joven dijo "This sure beats algebra, doesn’t it?" ("esto seguramente supera matemáticas, no?") cuando vio a sus compañeros en pánico.
Esta es una cita de una novela de Stephen King en la que, ¿coincidencialmente?, el protagonista mata a dos estudiantes y a un profesor en una clase. Por los hechos, Loukaitis está cumpliendo dos cadenas perpetuas más 189 años de prisión.
Para los queridisimos fieles lectores, los amo un montón, gracias por leer!! nunca dejaré de agradecerles, de corazón, aunque tenga poco apoyo la sección, estoy feliz de que haya gente que aun así la lea :")
submitted by Angee_Bls to espanol [link] [comments]


2020.10.30 01:05 Cleto_DBoss_1726 ¿Qué tengo que hacer con una chica?

Conocí a una chica en Facebook y después de un tiempo comenzamos a hablar por WhatsApp. Nuestras conversaciones son normales (algunas mas intimas que otras), ya pasando un tiempo la invite a salir (para conocernos en persona) pero al final ella cancelo la cita, lo intente 4 veces mas pero siempre pasaba lo mismo. Hasta que ella me conto que es una persona muy insegura y que le no se siente segura para salir, al final me conto que todavía no es el momento para una cita. Lo e tomado de buena forma, actualmente tenemos conversando a diario y esta a pasado por mas de 5 meses.
La verdad no se que hacer, si continuar de la misma manera o resignarme a no conocerla porque pueda que elle no lo toma enserio. Algún consejo gente de Reddit.
submitted by Cleto_DBoss_1726 to preguntaleareddit [link] [comments]


2020.10.29 19:37 altovaliriano Influenciados por GRRM

Eu já ouvi falar muito das influências de Martin, mas pouco sobre os influenciados.
É claro que indiretamente toda a literatura fantástica agora terá influência de Game of Thrones (Sim, da série mais do que das Crônicas, pois foi o que mais pessoas tiveram acesso). Entretanto, eu queria uma lista de gente que está escrevendo como George R. R. Martin inspirado em suas obras. Em minha pesquisa achei os seguintes:

Daniel Abraham

Daniel foi o roteirista da adaptação do primeiro livro para HQ, escreveu para a série Wild Cards e hoje escreve uma série de ficção científica com o primeiro assistente de GRRM, Ty Franck. A amizadee e cooperação com GRRM naturalmente o faria de alguma forma ser influenciado na escrita.
A série de fantasia escrita por Abraham se chama The Dagger and the Coin e é muito recomendada pelo próprio Martin. Outra pessoa que afirmava ver clara influência de ASOIAF nos livros de Abraham era Gardner Dozois, amigo e parceiro editorial de Martin.
Não é difícil achar quem concorde.

Joe Abercrombie

O próprio autor escreveu um texto em seu site falando como ASOIAF é uma grande influencia para ele e para sua saga A Primeira Lei. Martin recomenda especificamente os livros Better Served Cold e The Heroes.

Scott Lynch

Muito embora eu não tenha encontrado uma menção de Lynch ao impacto da obra de GRRM, ele está listado como influenciado pela Wiki of Ice and Fire e alguns autores de fantasia o acham similar a George.
Dos livros de Lynch, Martin recomenda especificamente As Mentiras de Locke Lamora, da saga Os Nobres Vigaristas.

R. Scott Baker

Outro declaradamente influenciado e que muitos autores veem similaridades. Normalmente é recomendada a série Prince of Nothing.

Marlon James

James cita GRRM como um dos ícones da fantasia que o influenciaram, mas sua temática foge muito à fantasia medieval clássica. Mesmo assim, seu saga The Dark Star Trilogy recebeu a alcunha de "Game of Thrones africano".
Martin já recomendou a leitura de Marlon James, chegando mesmo a ter uma entrevista conjunta com ele no Jean Cocteau Theatre.

David Anthony Durham

É outro autor de Wild Cards sobre quem GRRM só tem elogios, a ponto de ter surgido uma conversa meio sem sentido sobre ele ser o sucessor de Martin. Durham está listado como influenciado na Wiki of Ice and Fire, mas não consegui apurar exatamente o porquê. Normalmente, a saga Acácia é tratado como seu trabalho de maior projeção.

Mark Lawrence

Outro que admite a influência de GRRM, ainda que não na escrita em si. A recomendação normalmente é pela saga Triologia dos Espinhos.

K.J. Parker

Pseudônimo de Tom Holt. A saga dele que Gardner Dozois afirma ser parecido com ASOIAF é The Engineer trilogy.

Dragon Age: Origins (jogo)

Bem, ao menos é o que se diz por aí.
---------------------------------------------
Algumas pessoas ainda veem influencias de Martin em "O Livro Malazano dos Caídos", de Steven Erikson , "The Chronicles of Amber", de Roger Zelazny, e "The Book of the New Sun", de Gene Wolfe.
Mas eu não saberia dizer.
Quais outros autores que vocês conhecem que foram influenciados por GRRM?
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2020.10.29 11:43 instanciasdevida Clínica de Control de Adicciones en México

El uso indebido de drogas ha arruinado la vida y la carrera de muchos jóvenes del país. Di no a las drogas. Vuelve a vivir una experiencia sana y segura.
Visítanos para una cita en una de las más reconocidas clínicas de control de adicciones de México. Recuerde, el abuso de drogas nunca es la respuesta a sus problemas. ¡Obtenga ayuda de los terapeutas!
https://instanciasdevida.com
submitted by instanciasdevida to u/instanciasdevida [link] [comments]


2020.10.28 21:25 acpgo Teste PCR-LAMP é confiável?

Oi pessoal, vi num jornal da tv fechada sobre o teste PCR-LAMP, feito através da saliva que se equipara ao RT-PCR, segundo a empresa. A compra é feita on-line e eles retiram em casa o potinho com a saliva. O resultado vem em até 24hrs com precisão de 99% segundo o site. Inclusive o site da empresa cita que o teste é indicado a partir do 1º dia de infecção. Vocês acham confiável? Aqui o link:
https://meudna.com/teste-covid
submitted by acpgo to coronabr [link] [comments]


2020.10.28 12:59 moitamsa Eu odeio médico de YouTube

Meu pai passa o dia vendo essas porcaria do tipo gente que acha a cura de câncer no limão e se diz médico, a nova religião dele agora é o low carb ele não consegue passar 2 minutos sem falar disso (nada contra, só não encha o saco dos outros, sou vegetariano e nem por isso fico cagando regra na alimentação dos outros). Além de se entupir de carne, tem que se entupir de gordura animal e laticínios... Ele diz que tá curado da diabetes pq baixou as taxas seguindo essa dieta e que não vai tomar remédio de farmácia pq deixa doente (ele é hipertenso tb). Enfim, ele só sabe repetir o que ouve e não tem a capacidade de ir atrás e entender um artigo científico. O médico youtuber que ele segue ama falar gritando e usar argumento de autoridade "ou você segue os outros ou o que eu digo" cita >alguns< estudos, que estou indo atrás pra ler e tirar minhas conclusões (vou pedir a ajuda de alguns amigos também até pq minha formação não tem nada relacionado com saúde). Mas esses velhos só escutam o que querem e ainda se acham super inteligentes (não que eu seja até pq tô bem longe disso) sem o mínimo senso crítico ou entendimento de método científico, acreditam em qualquer maluco da internet que se acha revolucionário que pode colocar a vida das pessoas em risco. Eu já tentei conversar sobre a necessidade de ir atrás de informação confiável e de fonte segura etc, mas as conversas sempre são horríveis, umas aulas básicas de biologia e química do ensino médio já evitariam tanta idiotice. E ele enche a boca pra falar que na faculdade os médicos, nutricionistas etc estudam tudo errado na faculdade, mas certo tá o médico do YouTube. Enfim, as vezes eu odeio a inclusão digital e olhe que eu trampo com TI.
submitted by moitamsa to desabafos [link] [comments]


2020.10.27 17:29 cidopina Estou enojado com esse trecho do livro "A Classe média no espelho", do Jessé Souza. Não que eu não soubesse que isso acontecia, mas não imaginava que era tão "normalizado" assim.

Sérgio: o CEO de um banco explica como se compra o mundo

Sérgio não é um CEO qualquer. Muito inteligente, culto, leitor de psicanálise nas horas vagas – a mulher é psicóloga –, ele é dessas pessoas que têm prazer numa sinceridade desconcertante. Sérgio tinha plena consciência de quem era e do que fazia. Se no passado teve algum problema com isso, agora não deixava transparecer nenhum incômodo.

Desde a adolescência, ele era grande amigo de João Carlos. Filho de banqueiros, havia acumulado fortuna própria na década de 1990, durante o governo de FHC, administrando fundos de investimento estrangeiros que ganharam uma grana preta com as privatizações levadas a cabo no período. Segundo Sérgio, João Carlos começou como um hábil representante de bancos estrangeiros e abriu inúmeras portas de investimento para os parceiros por meio de suas relações nos meios financeiros paulistanos, bem como no poder político e no Poder Judiciário, tanto em Brasília como em São Paulo. Lucrou tanto se utilizando do dinheiro alheio que fundou o próprio banco.

Nessa época, Sérgio frequentava uma faculdade de Direito nos Estados Unidos. Depois passou um ano em Londres, estudando finanças e ciência política e, por indicação de amigos do pai, estagiando num escritório que lidava com o mercado financeiro. Morou também em Sevilha, na Espanha, onde descobriu sua área jurídica de predileção: o direito administrativo.

No início dos anos 2000, quando voltou ao Brasil depois de quatro anos de pós-graduação no exterior, com pouco mais de 30 anos, o amigo João Carlos já era um multimilionário por “esforço próprio” e apenas naquele ano tinha ganhado mais dinheiro do que o pai durante toda a vida. Como o negócio do banco – aliás, o de todos os bancos hoje em dia – dependia da intersecção entre mercado e Estado, João precisava de alguém de confiança para cuidar da parte jurídica, antes terceirizada em diversos escritórios. Sérgio recebeu então carta branca para montar sua equipe de trabalho. Hoje o departamento jurídico é o centro nervoso do banco, com tudo passando pelas mãos de Sérgio, e ocupa um andar inteiro de um prédio moderno, decorado com luxo e bom gosto.

Quando lhe perguntei qual era seu trabalho, Sérgio não titubeou.

O João é o gênio, sabe onde estão o dinheiro e as oportunidades, pensa nisso o tempo todo. Eu só faço comprar as pessoas necessárias para que as coisas aconteçam como ele quer. Não fui eu que inventei o mundo como ele é, só procuro sobreviver da melhor maneira possível. O mais importante no Direito é conhecer os meandros da linha cinzenta entre o legal e o ilegal. Meu trabalho é expandir ao máximo a margem da legalidade a serviço dos interesses do banco.

Como já existe toda uma legalidade paralela que cuida dos interesses do setor financeiro, meu trabalho é fazer com que o nosso banco fique com o melhor pedaço da torta. Nossa equipe tem mais de vinte advogados escolhidos a dedo e bem pagos. Mas eles fazem o ramerrão do trabalho jurídico. O dia a dia. Eu faço os contatos com juízes, políticos e jornalistas e cuido dos clientes estrangeiros. Com o serviço jurídico, no sentido tradicional, meu trabalho não tem nada a ver. É mais gestão de clientes, dar a eles o que querem, dizer o que querem ouvir, beber o que eles querem beber e ser discreto e sóbrio em tudo.

E o que eles querem?

Aqui em São Paulo o que move tudo é o dinheiro e todo mundo quer viver bem. As pessoas são compradas com dinheiro vivo e com depósitos em paraísos fiscais criados para isso. A gente sabe fazer bem feito. Sem deixar rastro. A cidade é toda comprada, não se iluda, toda licitação pública e todo negócio lucrativo, sem exceção, é repartido e negociado.

Todo mundo tem um preço. Até hoje não conheci quem não tivesse. E para todo negócio é necessário uma informação privilegiada aqui, um amigo no Banco Central ali, uma sentença comprada ali ou a influência de um ministro em Brasília acolá.

Além da compra direta, em dinheiro vivo ou depósito no exterior, a gente tem que paparicar constantemente os caras. Uma forma eficaz são os presentes constantes, sem a expectativa imediata de contrafavores. Isso gera simpatia. Às vezes você ganha até um “amigo”.

Todo mundo adora vinhos caros, e as mulheres desses caras adoram essas bolsas que custam 50, 60 mil reais. Se é alguém com conhecimentos técnicos, você pode promover seminários e palestras, e pagar muito além do que se paga nesse tipo de mercado. Para cada tipo de cliente e de gente existe um jeito mais conveniente de comprar sem parecer que está comprando.

Não fazemos isso em troca de um serviço concreto. Isso é muito importante. O que construímos é um círculo de amigos. Temos uma lista grande de pessoas que simplesmente presenteamos no aniversário e em diversas outras ocasiões, ano após ano. Presentes bons e caros. Não economizamos nisso. Aí, quando você precisa, pode contar com a boa vontade do cara. Isso é o que chamo de criar relações de confiança.

E o pagamento direto por serviços específicos?

Obviamente isso também existe. Aí pagamos em paraísos fiscais, por meio de transferências sucessivas entre dezenas de empresas de fachada, de tal modo que nem Sherlock Holmes consegue refazer o caminho original.

Hoje em dia existem meios ainda mais eficazes de eliminar os riscos, mas este é nosso pulo do gato, e não posso lhe contar. Mas não fica rastro, posso assegurar. Esta, afinal, é a nossa mercadoria: a segurança no investimento. E, sendo um banco, tudo fica mais fácil. Não é só no caso do nosso banco: todos os bancos, inclusive os maiores, fazem a mesma coisa.

A mina de ouro de qualquer banco comercial ou de investimento é o Banco Central. Ali só entra gente nossa. E o país é gerido a partir do Banco Central, que decide tudo de importante na economia. É lá que a zona cinzenta entre legalidade e ilegalidade define a vida de todos. Isso não aparece em nenhum jornal.

Podemos fazer qualquer tipo de especulação com o câmbio, como nos swaps cambiais, por exemplo. Se der errado, o Banco Central cobre o prejuízo. Não existe negócio melhor. Se der errado, o famoso Erário paga a conta. Quem controla toda a economia somos nós e a nosso favor, o Congresso nem apita sobre isso. Quando, muito eventualmente, decide sobre algo, apenas assina o que nós mandamos, essa é verdade que ninguém conhece porque não sai em nenhuma TV.

Claro que tudo é justificado como mecanismo de combate à inflação, e não para enriquecer os ricos. Para quem vê isso tudo funcionar a partir de dentro, como no meu caso, é até engraçado.

Essa é a estrutura legalizada pela opacidade do Banco Central e da dívida pública. Mas e os negócios ilegais mesmo?

Não existe negócio que não seja intermediado por um banco, seja legal ou ilegal. Essa história de operador e doleiro é coisa da Lava Jato e da imprensa para desviar a atenção da participação dos agentes financeiros. Os bancos são completamente blindados porque inventaram um meio infalível de distribuir dinheiro para quem já tem muito poder e dinheiro. Falam de todo mundo menos de nós, que comandamos tudo.

Para mim, aí é que está o poder real, o poder do dinheiro. Na verdade, são os bancos os operadores e os doleiros, e todo o dinheiro sai de bancos, seja dinheiro limpo – na realidade, sempre dinheiro que foi tornado limpo –, seja dinheiro sujo. A não ser que você fabrique dinheiro em casa.

Aliás, parte do lucro dos bancos vem de lavar dinheiro e intermediar transações. Mas o grosso da grana vem do Banco Central, das remunerações de sobras de caixa – que são ilegais, mas sobre as quais ninguém diz nada –, das operações de swap cambial, dos títulos da dívida – enfim, o Banco Central é nossa mãe. É tudo escancarado, mesmo com inflação zero e o país na ruína.

Nosso lucro é legal, ou seja, legalizado, já que somos intocáveis e ninguém se mete conosco. Boa parte dos juízes e ministros de tribunais superiores, como todo mundo no meio sabe, advogam por interposta pessoa, e nós somos os principais clientes de alguns e de quem paga melhor. São os bancos que pagam as eleições do Congresso quase inteiro. Aí você pode legalizar qualquer coisa, qualquer papel sujo que a gente mande ao Congresso os caras assinam. Nesse contexto, onde se pode tudo, as operações abertamente ilegais são uma parte menor dos lucros, mas obviamente existem.

Se ninguém imprime notas de dinheiro no quintal, é óbvio que todo o dinheiro, inclusive todo dinheiro sujo, vem dos bancos, que retiram parte do seu lucro real intermediando essas relações e lavando esse dinheiro. Os bancos controlam o que você vai fazer com o dinheiro e todo dinheiro pode ser rastreado.

Toda transferência bancária tem um chip e, se você quiser saber de onde o dinheiro vem, dá para saber. Inclusive nas transações internacionais. Se a transferência é em dólar, tudo passa por Nova York e recebe um número. Mas ninguém quer saber, essa é a verdade. Como os bancos mandam na imprensa, nos juízes e nos políticos, a intermediação de todo dinheiro ilegal jamais é denunciada. E se for denunciar, você é que acaba preso. Isso eu garanto.

Como funciona mandar dinheiro para propinas no exterior, por exemplo, para comprar gente em Angola, na companhia de petróleo?

Você liga para o presidente de um banco [e cita, testando minha reação, o nome do presidente de um grande banco] e pergunta qual a comissão dele para fazer remessa.

“Assim, na cara de pau?”, pergunto. “E como você acha que funciona?”, indaga Sérgio, rindo e se divertindo com minha surpresa.

Lembra daquelas malas do Geddel? Como você acha que aquele dinheiro chegou naquele apartamento? Dinheiro não dá em árvore. Quem tem a possibilidade de fazer o dinheiro circular de um lugar para outro são os bancos, mais ninguém.

Não há nenhum caso de corrupção em que o dinheiro não venha de um banco. Ou seja, os bancos são os intermediários, sempre. A imprensa nunca toca nisso porque é tabu. Afinal, a imprensa é nossa.

Como assim?

Vou lhe contar um caso. Assim que cheguei no banco, o João Carlos estava com problemas com um jornalista, metido a investigador, que publicava todo dia uma notinha chata sobre negócios nossos aqui em São Paulo. O João ofereceu milhões ao cara para apoiar projetos dele se aliviasse a pressão, mas o cara não aceitou. Foi um caso raro, pois era uma grana e tanto na época. O que fizemos? Compramos o jornal, um dos maiores do Brasil, e demitimos o fulano.

Agora decidimos o que sai ou não, pois somos os donos do jornal. Não precisamos pedir nada a ninguém. O jornal é literalmente nosso. Toda a imprensa hoje em dia é assim, de um modo ou de outro. Ou eles devem os olhos da cara aos bancos ou os bancos são os donos diretamente. Por isso não sai nada na imprensa contra os bancos. A imprensa é toda nossa: televisão, jornais, internet, o que você pensar.

E com os políticos e os juízes, como funciona?

Com os políticos você paga a eleição do cara e o que sobrar, se sobrar, porque toda eleição é mais cara do que se imagina de início, ele embolsa. Aí cobramos e montamos a agenda do cara. Ou então pagamos por serviço, como expliquei, normalmente uma parte em dinheiro vivo e outra em depósito sigiloso. Às vezes, num caso ou outro mais complicado, que precisa ser resolvido para os negócios andarem, você faz um depósito no exterior para vários ao mesmo tempo.

A coisa funciona do mesmo modo em Brasília e em São Paulo, e com todos os partidos políticos. Aquilo que aquele maluco da Odebrecht fez, ao criar um departamento de propina, todo banco tem, é como os negócios andam, não tem outro jeito. Mas a gente não deixa rastro como fizeram esses malucos. Ninguém é “santo” [referindo-se à suposta alcunha de Alckmin no livro da Odebrecht], pode acreditar.

E com o Poder Judiciário?

Com os juízes os presentes funcionam que é uma beleza. O cara termina incorporando ao salário – afinal, é a mania deles. A coisa que mais irrita um juiz é saber que um advogado ganha muito mais do que ele. Na verdade, quando o advogado é muito rico, pode ter certeza que também enfia a mão na merda. Como advogado, para enriquecer de verdade, você tem que saber comprar promotores e juízes, além de advogados de outras empresas, para que escolham o seu escritório quando houver necessidade. A Lava Jato está cheia disso. Cansei de ver um colega fodendo o outro para depois ficar com a conta da empresa. Talento muita gente tem, mas construir um círculo de poder e dinheiro e saber gerir isso, mesclando cuidado e ousadia, poucos sabem.

É por saberem disso que muitos juízes ficam putos com o dinheiro que os caras ganham. Sempre acham que merecem ganhar ainda mais do que os advogados mais bem pagos, porque os riscos maiores seriam deles, e não dos advogados. Mas a verdade, e todo mundo sabe, é que a maior punição que um juiz recebe é aposentadoria compulsória, e mesmo para chegar a isso tem que aprontar um monte e fazer muito mal feito.

E como vocês recompensam os juízes?

É um pouco diferente, porque os caras são muito vaidosos, alguns se acham intelectuais. Quando o cara é muito vaidoso, o melhor método é pagar uma palestra com 100, 200 ou 300 mil reais, e ainda faz o cara se convencer de que é por sua cultura jurídica. Ou fazemos seminários internacionais com grandes jornais e revistas comentando e fotografando – aí eles piram. Nesse meio, você tem que saber comprar a vaidade dos caras, fazer com que se sintam mais importantes do que são. Ou então compramos diretamente a sentença.

Você pergunta o preço da sentença e paga, assim, na cara de pau?

“Como você acha que funciona?”, retruca Sérgio, sempre se divertindo muito por estar dando aulas de sociologia prática da vida real.

Vou lhe contar um caso que vai fazer você entender como tudo funciona. O João queria abrir uma casa noturna em Florianópolis, só para se divertir. O diabo é que encasquetou de construir a boate num lugar que era área de proteção ambiental, o MP [Ministério Público] local encrencou e a história virou uma pendenga judicial. Aí tive que ir lá para acertar com o juiz. Quando deixei tudo combinado, o João mandou uma loura – que foi favorita dele durante um tempo e depois passou a trabalhar com a gente, dessas muito bonitas e de 1,80 de altura, como só tem no Sul – levar, numa bolsa grande dessas de marca, um milhão de reais, misturando reais e dólares.

A ordem do João foi mais ou menos assim: “Põe aquele vestido vermelho justinho da Armani que te dei, entrega a mala e faz o juiz feliz.” O fulano passou um fim de semana com a loura, ficou com o dinheiro e a mala, e o João construiu a boate bem onde queria. É assim que funciona com o Judiciário.

Mas não foi uma experiência agradável, vou confessar, já que a moça foi humilhada de um modo meio violento. Fomos ela e eu levar a mala com dinheiro vivo para o juiz. Começamos a discutir o modus operandi jurídico do caso com o juiz e mais dois auxiliares na própria sala do juiz, depois do expediente.

Betina, era assim que a moça se chamava, era estudante de Direito e de vez em quando arriscava um palpite sobre o caso. A certa altura, o juiz se irritou e disse que ela não era advogada, mas puta, e estava ali para outro serviço. Na mesma hora, botou o pau para fora, na minha presença e de outros dois, e mandou a moça chupar.

Depois mandou que fizesse o mesmo com os dois funcionários. Em seguida entra um terceiro assistente, todos obviamente de confiança do juiz e de sua equipe “privada”. Ao ver a moça ainda de joelhos e já com o belo vestido meio rasgado, lança um olhar entre divertido e intrigado à cena, e então o juiz o interpela: “Quer também?” Ato contínuo, a moça cumpre pela quarta vez o mesmo ritual. Esse pessoal adora um abuso, quase tanto quanto dinheiro.

As mulheres sempre participam desse jogo?

Nem todo mundo gosta de misturar putaria e trabalho, mas se você for carente e cair nessa, está fodido. Aí fica na mão mesmo. E o diabo é que o que mais existe é gente carente afetivamente, que sem perceber cai nessa armadilha. Eu, por exemplo, não participo. Como tenho mulher parceira, não tenho este tipo de carência. Não digo que não tenha participado uma vez ou outra, nesses quase 20 anos em que trabalho aqui, mas não é a minha praia.

Mas tem muitos que gostam. Os estrangeiros, por exemplo, adoram. Passei um ano em Londres trabalhando como estagiário na área jurídica do mercado financeiro e lá a putaria é mais pesada. Onde tem muito dinheiro tem muita putaria. Pesada mesmo, todo tipo de coisa que você for capaz de imaginar. Tipo alugar castelo do século XVII para um fim de semana com muita droga e muita festa para todo tipo de gosto.

Afinal, todas as máfias do mundo estão por lá, russos, árabes, africanos, brasileiros. Londres é uma grande lavanderia atrás da fachada da realeza. Comparados com eles, somos amadores. Mas o João sabe fazer esse jogo, não é nenhum amador. Por exemplo, para funcionar, não pode parecer putaria barata, e o João é um gênio nesse jogo.

Outro dia tivemos um cara, um norueguês, da companhia de petróleo deles. O cara sabe tudo de prospecção de petróleo. O João se encarregou pessoalmente de armar a festa. Ele tem uma ilha em Angra só para isso, com heliporto e um iate lindo. Tudo encoberto pela mata atlântica, privacidade total. É um fim de semana de sonho.

A gente tem de 15 a 20 mulheres lindas, que podemos chamar a qualquer hora, algumas ganham presentes caros todos os meses, outras a gente paga mesmo, e nenhuma delas você diria que é puta. São lindas, elegantes, sabem conversar, usam roupas caras, se comportam e não destoam em nenhum ambiente. Algumas você deve conhecer, aparecem na internet, mas isso eu não posso contar. O norueguês, por exemplo, ficou tão louco que queria levar uma delas para a Noruega.

O João aproveita e chama ainda um juiz, um político, um amigo do mercado ou um procurador mais chegado, chama também alguns daqui do banco mesmo, que sabem criar o ambiente mais relaxado e agradável possível, tudo para criar um clima de festa normal. O segredo é forjar “amizades”. Às vezes montamos negócios inteiros com todos os interessados participando, mas sem parecer negócio, como se fossem amigos se divertindo.

Você tem que saber misturar e montar para parecer diversão entre os “parça”, entende? Lá as meninas sabem fazer o trabalho do melhor modo possível. Tudo parece a coisa mais natural do mundo, como uma festa normal e animada entre conhecidos. Nisso de criar uma relação de confiança, o João é impagável. Eu só faço o meio de campo. O astro é ele.

E cabe a você comprar as pessoas para os negócios andarem?

Quem existe neste mundo que não é comprado de alguma forma? Comprar alguém bem comprado não envolve só dinheiro. Você tem que comprar uma relação de confiança. Sem isso, todo o dinheiro do mundo não conta. E isso é um talento.

João costuma dizer que quem manda no Brasil, a elite, não soma mais do que 800 pessoas, e que ele e eu conhecemos cada uma delas. Dessas 800 pessoas, 600 estão em São Paulo, 100 em Brasília e 100 no resto do Brasil. Temos uma relação excelente com boa parte desse pessoal, e diria que, com pelo menos umas 100 dessas 800 pessoas, temos uma relação de confiança construída ao longo dos anos.

Um banco, como qualquer empresa, vive de oportunidades de negócios que a conjuntura econômica e política cria. Se você é realmente um bom empresário, não pode ficar apenas esperando que a oportunidade surja com a conjuntura, pois aí vai ter muitos rivais e concorrentes.

Um bom empresário ou banqueiro é o que percebe a oportunidade quando ela aparece. Mas se você é muito bom, melhor que os outros, como no caso do João, então você tem que fazer com que a oportunidade aconteça só para você ou que você possa aproveitá-la antes dos outros.

Este é o segredo do nosso negócio. Se deixa passar uma janela de oportunidade, você não é bom no que faz. Mas nós somos muito bons no que fazemos. Nós criamos a oportunidade de tal modo que ela caia no nosso colo. Para isso servem as relações de confiança cultivadas ao longo dos anos.
submitted by cidopina to brasil [link] [comments]


2020.10.27 17:07 dajo_sago ¿Cómo han usado Tinder en pandemia?

Tengo una curiosidad y es saber cómo han usado ustedes Tinder durante la pandemia. ¿Han podido tener citas físicas pero con todas las medidas de bioseguridad o todo funciona por chat? ¿Les aburrió y lo desinstalaron? Cuéntenme cómo ha sido su experiencia...
submitted by dajo_sago to espanol [link] [comments]


2020.10.27 05:41 futebolstats A Carreira de Dayot Upamecano em Números

Quando cita-se um dos zagueiros mais promissores para o futuro, o nome de Dayot Upamecano que atualmente defende o RB Leipzig da Alemanha e que está no radar de Didier Deschamps – técnico da Seleção Francesa -, deve ser levado em conta.
Dayotchanculle Oswald Upamecano nasceu em 27/10/1998 em Évreux, região da Normandia, na França. Antes de jogar pelo RB Leipzig, o jovem defensor francês jogou nas categorias de base de alguns clubes da França e depois, foi jogar na Áustria. Porém, o que mais se sabe sobre Upamecano? Por quais clubes ele jogou até aqui? Quais feitos atingiu até aqui?

Juvenil

Dayot Upamecano é filho de um casal de origem africana, seus pais são da Guiné-Bissau, um país tropical na costa atlântica da África Ocidental, um país conhecido por seus parques nacionais e pela vida selvagem. Ele é o segundo de 3 filhos, tem uma irmã mais velha e um irmão mais novo. Os pais de Dayot Upamecano deram a ele o nome “Dayotchanculle” em homenagem a um bisavô, rei de uma aldeia da Guiné-Bissau.
Upamecano teve um início difícil no futebol, pois ele chegou onde está graças a insistência do pai que garantiu que ele fosse aceito em uma academia de futebol decente. Também é importante mencionar que o defensor costumava passar sua infância jogando futebol e às vezes futsal com Ousmane Dembélé, jogador que atualmente atua pelo Barcelona da Espanha. Posteriormente, no ano de 2004 – quando tinha apenas 6 anos de idade -, Upamecano passou nos testes e ingressou as categorias de base do Vaillante Sports Angers.
Em 2008, Dayot ingressou nas categorias de base do FC De Prey e no ano seguinte, deu outro passo para atingir seus objetivos.

A Carreira de Dayot Upamecano em Números

Valenciennes

Categorias de Base

O ano de 2009 foi um grande ano para Upamecano e para os jogadores de seu bairro. Naquele ano, o “Évreux Football Club 27” iniciou operações não muito longe da casa onde morava e sendo assim, ele e um de seus melhores amigos – Ousmane Dembélé – estavam entre os que compareceram e passaram nos testes.
Para Dayot, a vida em Évreux não foi fácil no começo e com isso, ele chegou a afirmar que trabalhou mais do que os outros para chegar aonde queria e finalmente colheu os frutos pelo seu esforço e em 2013, ingressou as categorias de base do Valenciennes.
Enquanto esteve no Valenciennes, Upamecano desempenhou várias funções: jogou como meia, como volante e como zagueiro, onde se firmou. Não importa onde o treinador o colocava, ele jogava e sempre dava o máximo de si e na época em que atuava pelo time sub-17, foi convocado para a fase final da Eurocopa Sub-17 de 2015, vencida pela Seleção Francesa.

Red Bull Salzburg

Categorias de Base II

Aos 16 anos de idade, no verão de 2015, o jovem defensor francês tomou uma decisão ousada: depois de atrair a atenção de uma série de grandes clubes da Europa, incluindo o Manchester United da Inglaterra, Upamecano aceitou a oferta do Red Bull Salzburg da Áustria e sendo assim, deixou sua família e seu país. O clube austríaco desembolsou 2,2 milhões de euros (cerca de 14,6 milhões de reais). Os pais do jovem defensor francês aprovaram a decisão dele; jogar no exterior.
Em 29 de julho de 2015, no primeiro confronto da 3ª fase pré-eliminatória da UEFA Champions League (Liga dos Campeões) contra o Malmö da Suécia, Upamecano viu do banco a vitória do seu novo time por 2-0 sobre o time sueco na Red Bull Arena. Contudo, na partida seguinte, em 05/08/2015, revés por 3-0 ante o Malmö e sendo assim, o time austríaco teve de se contentar com a fase pré-eliminatória da UEFA Europa League. Vale ressaltar que o defensor francês não estava nem no banco no segundo jogo entre as duas equipes, pois em 31/07/2015, foi integrado ao time B do Red Bull Salzburg, o Liefering FC.

Liefering

2015-16

Em 31 de julho de 2015, em jogo da 2ª rodada da Este Liga (2ª divisão do Campeonato Austríaco), Thomas Letsch – técnico do Liefering nesta época – promoveu a estreia de Upamecano como profissional e o escalou entre os titulares, contudo logo no seu primeiro jogo da carreira, teve de dar lugar a Luan aos 29 minutos do primeiro tempo devido à uma pancada, mas nada que o tirou dos gramados por um longo período. Quanto ao resultado do jogo, vitória do Liefering por 2-1 sobre o SKN St Pölten. Recuperado, já na rodada seguinte da Erste Liga, em 04/08/2015, contra o SV Kapfenberg, jogou os 90 minutos, porém perdeu este jogo por 5-2.
Pela 5ª rodada da Erste Liga, em 14/08/2015, o defensor francês levou seu primeiro cartão vermelho na carreira. Além disso, o Liefering perdeu essa partida pelo placar de 4-1 para o FC Wacker.
Em suma, na sua 1ª temporada como profissional, Dayot Upamecano jogou 16 partidas, a maioria como titular. Quanto ao FC Liefering, terminou em 4º lugar na 2ª divisão do futebol austríaco. Logo após o término da primeira metade desta temporada, o jovem defensor francês foi integrado ao time principal do Red Bull Salzburg.
PdGmACACVMj na temporada 2015-16
1600411323
Pd – Partidas disputadas, Gm – Gols marcados, A – Assistências, CA – Cartões amarelos, CV – Cartões vermelhos e Mj – Minutos jogados

Red Bull Salzburg

2015-16

Depois de atuar pelo Liefering e pelo time sub-19 do Red Bull Salzburg na UEFA Youth League (Liga dos Campeões Sub-20), Upamecano foi integrado ao time principal dos “Roten Bullen” – Red Bull Salzburg – e em 19 de março de 2016, o defensor francês fez sua estreia em jogo da 28ª rodada da Bundesliga Austríaca (1ª divisão do Campeonato Austríaco), ao qual Óscar García – técnico do Red Bull Salzburg nessa época – o escalou como titular e ele jogou os 90 minutos do triunfo por 2-1 sobre o SV Mattersburg.
Pela última rodada (36ª) desta edição do Campeonato Austríaco, em 15/05/2016, Upamecano jogou os 90 minutos da vitória por 1-0 sobre o Wolfsberger.
Em suma, na sua 1ª temporada com a camisa dos “Roten Bullen”, Dayot Upamecano disputou duas partidas. Quanto ao Red Bull Salzburg, foi campeão do Campeonato Austríaco e da Copa da Áustria e sequer chegou às fases de grupos da UEFA Champions League e da UEFA Europa League, caindo na fase pré-eliminatória destes 2 torneios.
PdGmACACVMj na temporada 2015-16
20000180

2016-17

A partir desta temporada, o defensor francês finalmente obteve uma vaga entre os titulares e a partir daí, não jogou mais tanto pelo Liefering quanto pelo time sub-19 do Red Bull Salzburg.
Em 15 de julho de 2016, no primeiro jogo do Red Bull Salzburg nesta temporada – confronto válido pela 1ª fase da Copa da Áustria -, Upamecano jogou os 90 minutos da vitória por 3-1 sobre o Vorwärts Steyr na Red Bull Arena.
Em 23/07/2016, na estreia dos “Roten Bullen” nessa edição do Campeonato Austríaco, o jovem defensor francês deu o passe para o gol de Fredrik Gulbrandsen no revés por 3-1 ante o Sturm Graz fora de casa.
Pela 5ª rodada do Campeonato Austríaco, em 20/08/2016, Upamecano proveu assistência para o gol de Stefan Lainer na vitória por 3-1 sobre o SV Mattersburg na Red Bull Arena.
Em 11/12/2016, em jogo da 14ª rodada da Bundesliga Austríaca, o beque francês jogou pela última vez com a camisa dos “Roten Bullen” na vitória por 1-0 sobre o Sturm Graz. Contudo, na sua última partida com a camisa do time, acabou sendo expulso aos 25 minutos da segunda etapa.
Upamecano também conseguiu a sua primeira experiência internacional nessa temporada, já que jogou 4 partidas da fase de grupos da Europa League, porém os “Roten Bullen” não passaram da fase de grupos.
PdGmACACVMj na temporada 2016-17
2102621813

Títulos que conquistou pelo Red Bull Salzburg - Österreichische Fußball-Bundesliga:2015-16 e 2016-17 - Copa da Áustria: 2015-16 e 2016-17
- O vídeo abaixo mostra alguns dos melhores momentos de Upamecano com a camisa do Red Bull Salzburg - Este vídeo foi publicado no YouTube em 11 de janeiro de 2017por FOOT SCOUT

RB Leipzig

2016-17

Dayot Upamecano sendo apresentado como novo reforço do RB LeipzigEm 13 de janeiro de 2017, Upamecano juntou-se ao RB Leipzig da Alemanha em um acordo no qual o jovem zagueiro francês assinaria por 4 temporadas e meia por uma taxa de 10 milhões de euros (cerca de 66,4 milhões de reais).
Depois de acompanhar os jogos contra o Eintracht Frankfurt e Hoffenheim do banco, aos quais o RB Leipzig obteve vitórias por 3-0 e 2-1 respectivamente, em 04/02/2017, em jogo da 19ª rodada da Bundesliga (Campeonato Alemão), Ralph Hasenhüttl – técnico do Leipzig nessa época – promoveu a estreia de Upamecano quando o colocou em campo aos 21 minutos da segunda etapa no lugar de Rani Khedira. No entanto, esta foi uma estreia para se esquecer, pois o RBL perdeu por 1-0 para o Borussia Dortmund.
Em 18/03/2017, em jogo da 25ª rodada da Bundesliga, Upamecano fez sua estreia como titular, contudo foi um jogo para se esquecer, pois o RBL perdeu por 3-0 para o Werder Bremen.
Após o jogo contra o Werder Bremen, o defensor francês jogou mais 5 partidas como titular.
Em suma, na sua 1ª temporada na Alemanha, Dayot Upamecano disputou 12 partidas. Quanto ao RB Leipzig, foi vice-campeão do Campeonato Alemão e foi eliminado na 1ª fase da Copa da Alemanha.
PdGmACACVMj na temporada 2016-17
120030665

2017-18


PdGmACACVMj na temporada 2017-18
4130513395
Gols marcados na Bundesliga

2018-19


PdGmACACVMj na temporada 2018-19
2200601852

2019-20


PdGmACACVMj na temporada 2019-20
38021013182

2020-21


PdGmACACVMj na temporada 2020-21
71030579
Gol marcado na Bundesliga
** a temporada 2020-21 está em andamento

Números de Upamecano na Seleção Francesa

França

Seleções de Base


Seleção Principal


Liga das Nações da UEFA A 2020-21


PdGmACACVMj
21010180
competição em andamento

Prêmios individuais - Equipe do torneio da Eurocopa Sub-17 de 2015 - 18º melhor jovem do ano de 2017 (FourFourTwo) - Seleção da Liga dos Campeõesda UEFA: 2019–20

Considerações Finais


O post A Carreira de Dayot Upamecano em Números apareceu primeiro em Futebol Stats.
from Futebol Stats https://bit.ly/31NV8Vr
via IFTTT
submitted by futebolstats to SiteFutebolStats [link] [comments]


2020.10.26 23:41 MarciredbluX Chicas de Reddit ¿Que cosas son las que no debés hacer en una cita?

Que comportamientos o cosas tienes que tratar de evitar cuando estás ya sea en una cita o reunión con amigos,familiares o novia/o?
submitted by MarciredbluX to espanol [link] [comments]


2020.10.26 22:29 StudyItAgain Perda do cargo público por condenação criminal judicial transitada em julgado

📷
  1. Localização do tema: Direito Penal: Sentença penal condenatória. Efeitos.
  2. Objetivo: entender as situações nas quais o agente público perderá o cargo que ocupa após ser condenado criminalmente.
  3. Marco normativo: art. 92, do Código Penal
Art. 92 - São também efeitos da condenação: I - a perda de cargo, função pública ou mandato eletivo: a) quando aplicada pena privativa de liberdade por tempo igual ou superior a um ano, nos crimes praticados com abuso de poder ou violação de dever para com a Administração Pública; b) quando for aplicada pena privativa de liberdade por tempo superior a 4 (quatro) anos nos demais casos. [...] Parágrafo único - Os efeitos de que trata este artigo não são automáticos, devendo ser motivadamente declarados na sentença. (Redação dada pela Lei nº 7.209, de 11.7.1984)
  1. E se o agente praticou o crime no cargo X, mas atualmente ocupa o cargo Y? Poderá perder esse último?
Segundo Masson (Direito Penal - Parte Geral, v. 1, p. 698)
"Via de regra, esse efeito da condenação restringe-se ao cargo, função pública ou mandato eletivo ocupado pelo funcionário público na data em ue o crime foi praticado. No caso concreto, entretanto, o magistrado pode estendê-lo a cargo, função ou mandato eletivo diverso, exercido pelo agente ao tempo da condenação, caso entenda que o novo posto guarda relação com as atribuições anteriores".
O professor Masson cita como referência o REsp. 1.452.935.
Todavia, o STJ, julgando ação de improbidade administrativa (portanto, não se trata de condenação penal), decidiu mais recentemente que:
"... a penalidade de perda da função pública imposta em ação de improbidade administrativa atinge tanto o cargo que o infrator ocupava quando praticou a conduta ímproba quanto qualquer outro que esteja ocupando ao tempo do trânsito em julgado da sentença condenatória".
A fundamentação para essa perda é, segundo o relator do voto vencedor:
"que a perda de cargo é aplicável à função exercida pelo agente público no momento do trânsito em julgado da ação. Segundo ele, a sanção – prevista no artigo 12 da Lei 8.429/1992 – visa afetar o vínculo jurídico que o agente mantém com a administração pública, seja qual for sua natureza, uma vez que a improbidade não está ligada ao cargo, mas à atuação na administração pública. Francisco Falcão observou que essa questão tem sido amplamente discutida no STJ, e a Segunda Turma possui jurisprudência firme no sentido de que a sanção de perda da função pública pretende extirpar da administração aquele que exibiu inidoneidade (ou inabilitação) moral e desvio ético para o exercício do cargo – o que abrange qualquer atividade que o agente esteja exercendo ao tempo do trânsito em julgado (REsp 924.439). "Quem exerce um cargo público e, se aproveitando da função pública, se locupleta do poder que exerce sobre essa atividade, merece ser punido com rigor. Assim, qualquer que seja a atividade que o agente esteja exercendo ao tempo da condenação irrecorrível, ele deve ser afastado", afirmou."
Parece, pois, que a mesma ratio poderia ser aplicável às ações penais. Mas... não é!
Com efeito o STJ tem acórdão oriundo de ação penal afirmando que só se pode perder o cargo que houver conexão com o delito:
"A perda do cargo público, por violação de dever inerente a ele, necessita ser por crime cometido no exercício desse cargo, valendo-se o envolvido da função para a prática do delito. No caso, a fundamentação utilizada na origem para impor a perda do cargo referiu-se apenas ao cargo em comissão ocupado pelas pacientes na comissão de licitação quando da prática dos delitos, que não guarda relação com o cargo efetivo, ao qual também foi, sem fundamento idôneo, determinada a perda" – afirmou o relator, ministro Sebastião Reis Júnior. (STJ. HC 482458 )
  1. Requisitos
Como se nota da leitura do art. 92, há duas situações diferentes: a primeira, mais grave, trata do agente que praticou ato com abuso de poder ou violação de dever para com a Administração Pública. Veja que, como se trata de crime praticado com ligação com as funções do agente, que age com abuso de poder ou violação de dever público, a sanção mínima exigida para perda do cargo é mais baixa: apenas 1 ano. A segunda situação não exige essa proximidade com a Administração Pública, de modo que o crime precisa ter pena mais alta para que o agente corra o risco de perder o cargo: o que somente ocorrerá se a condenação for a pena privativa de liberdade por tempo superior a 4 anos! Há, assim, certa racionalidade na sanção.
O artigo fala em "pena privativa de liberdade" o que nos faz questionar sobre as penas restritivas de direitos.
Em acórdão com o qual tenho certa dificuldade em concordar (foda-se, minha opinião não conta, lembre-se), o STJ afirmou que mesmo que a pena privativa de liberdade tenha sido substituída por restritiva de direitos a sanção é aplicável, vez que "a perda do cargo não está adstrita à efetiva privação da liberdade do réu" (STJ AgRg no Resp 1208940).
  1. Casos específicos
6.1. A perda do mandato dos deputados federais e senadores
Não se pode aplicar o art. 92, do Código Penal sem antes analisar o art. 55, §2º, da CF:
Art. 55. Perderá o mandato o Deputado ou Senador: [...] III - que deixar de comparecer, em cada sessão legislativa, à terça parte das sessões ordinárias da Casa a que pertencer, salvo licença ou missão por esta autorizada; [...] VI - que sofrer condenação criminal em sentença transitada em julgado. § 1º - É incompatível com o decoro parlamentar, além dos casos definidos no regimento interno, o abuso das prerrogativas asseguradas a membro do Congresso Nacional ou a percepção de vantagens indevidas. § 2º Nos casos dos incisos I, II e VI, a perda do mandato será decidida pela Câmara dos Deputados ou pelo Senado Federal, por maioria absoluta, mediante provocação da respectiva Mesa ou de partido político representado no Congresso Nacional, assegurada ampla defesa.
O STF assim interpreta a questão, equalizando os incisos III e VI acima:
Perda do mandato parlamentar. É da competência das Casas Legislativas decidir sobre a perda do mandato do congressista condenado criminalmente (art. 55, VI e § 2º, da CF). Regra excepcionada – adoção, no ponto, da tese proposta pelo eminente revisor, ministro Luís Roberto Barroso – quando a condenação impõe o cumprimento de pena em regime fechado, e não viável o trabalho externo diante da impossibilidade de cumprimento da fração mínima de 1/6 da pena para a obtenção do benefício durante o mandato e antes de consumada a ausência do congressista a 1/3 das sessões ordinárias da Casa Legislativa da qual faça parte. Hipótese de perda automática do mandato, cumprindo à Mesa da Câmara dos Deputados declará-la, em conformidade com o art. 55, III, § 3º, da CF. Precedente: MS 32.326 MC/DF, rel. min. Roberto Barroso, 2-9-2013. [AP 694, rel. min. Rosa Weber, j. 2-5-2017, 1ª T, DJE de 31-8-2017.] AP 565, rel. min. Cármen Lúcia, j. 8-8-2013, P, DJE de 23-5-2014 Vide AP 996, rel. Min. Edson Fachin, j. 29-5-2018, 2ª T, DJE de 8-2-2019
Ou seja: regra: a Casa decide sobre a perda do mandato; exceção: se a condenação em regime fechado impossibilitar o comparecimento à terça parte das sessões ordinárias da Casa.
Entre a perda por decisão da Casa e a perda por impossibilidade de comparecimento ao mínimo das sessões temos o que gera uma das figuras mais estapafúrdias do direito brasileiro: o parlamentar presidiário. O sujeito foi condenado, por exemplo, a uma pena a ser cumprida em regime semiaberto, o que o permite trabalhar, mas deve dormir no presídio. Assim, o parlamentar pode durante o dia influenciar nos rumos da nação, votando matérias da mais alta importância, desde que, à noite, se recolha ao cárcere :)
6.2. Membros do MP
A questão aqui é simples: para que um membro do MP perca seu cargo são necessárias duas condenações, uma em ação penal e outra em ação cível específica, ou basta uma só?
A controvérsia surge da leitura do art. 38, §1º, I a III, da LONMP:
Art. 38. Os membros do Ministério Público sujeitam-se a regime jurídico especial e têm as seguintes garantias: [...] § 1º O membro vitalício do Ministério Público somente perderá o cargo por sentença judicial transitada em julgado, proferida em ação civil própria, nos seguintes casos: I - prática de crime incompatível com o exercício do cargo, após decisão judicial transitada em julgado; II - exercício da advocacia; III - abandono do cargo por prazo superior a trinta dias corridos.
Veja que a lei expressamente cita "ação civil" própria.
A doutrina de Mazzili, referência dentro do próprio MP, considera a norma excessivamente protetiva e argumenta que se a lei poderia prever outras hipóteses de perda do cargo respeitando a necessidade de trânsito em julgado para tanto, sendo aplicável, pois, a sanção do art. 92, do CP.
Porém, o STJ faz uma interpretação mais próxima da literalidade do artigo e afirma serem necessárias duas ações: uma penal e, posteriormente, outra cível (REsp 1251621).
submitted by StudyItAgain to direito [link] [comments]


2020.10.26 21:36 Existing-Sand La montaña genuina de YHVH - Parte 1

[TRADUCIDO DE https://4womaninthewilderness.blogspot.com/2013/02/jehovahs-genuine-mountain.html]
Afirmaciones de la doctrina de los "testigos de Jehová"; "Venid a la organización de Jehová para salvación" - Atalaya 15 de noviembre de 1981 p.212 A continuación se muestra otra cita de La Atalaya de enero de 2015: (párrafo 8) "Sin embargo, como pueblo," los escogidos "y sus compañeros leales sobrevivirán físicamente al fin de la cristiandad apóstata refugiándose en" Jehová y * su organización semejante a una montaña ". Los "testigos de Jehová" saben que Dios permitirá una ira destructiva "al final de todas las cosas" (2Ped.3: 7; 1Ped.4: 7; 1Cor.15: 24).
Sus doctrinas promueven la búsqueda de refugio en la Organización de "Testigos de Jehová". Ellos declaran que esa Organización es la Montaña de Jehová ("Jehová y su organización semejante a una montaña"); y se promociona como el cumplimiento de Isaías 2: 2.
A continuación se encuentran citas de la Biblia:
"Los reyes de la tierra, los príncipes, los comandantes, los ricos, los fuertes y todo esclavo y libre, se escondieron en las cuevas y en las rocas de los montes. Llamaron a los montes y a las peñas," ¡Caed sobre nosotros y escóndenos del rostro del que se sienta en el trono y de la ira del Cordero! "Apocalipsis 6: 15,16 "Los lugares altos de maldad serán destruidos; es el pecado de Israel. Espinos y cardos crecerán y cubrirán sus altares. Entonces dirán a los montes:" ¡Cúbrenos! "Y a los collados:" ¡Caed! nosotros! "Oseas10: 8.
[Con respecto a los espinos (Ezequiel 2: 6-7) y los escorpiones, aprendemos que son los rebeldes. Así que cuando leemos Apocalipsis 9: 3,5; sabemos por las Escrituras, que estos no son los fieles ungidos, como enseña la WT. Los langostas-escorpiones de Apocalipsis cap. 9, "tienen un rey entonces ... el Destructor (Apocalipsis 9:11) (Isaías 33: 1), y la estrella caída que los suelta, no es Jesucristo. ¿Como sabemos? Lucas 8:18 y Heb 2: 1 nos dicen que debemos prestar mucha atención a lo que aprendemos en la Palabra de Dios. ¿Cómo podemos aplicar esa escucha atenta, a Apocalipsis 9: 1, en nuestra investigación de las escrituras para la identidad de esta estrella caída? Podemos, prestar atención a los detalles del idioma original. Así como hay una diferencia entre resbalar sobre el hielo y caer, y bajar escalones por nuestra propia voluntad ... hay una diferencia entre la palabra griega peptOkota (haber caído) y la palabra griega, katabainonta (bajar escalones Apocalipsis 20). : 1). Si prestamos atención a esta diferencia, vemos que hay una diferencia entre pisar y caer. En Apocalipsis 20: 1, Jesús no cayó (1Cor.10: 12; 2Pedro 3:17). Pero hay una identidad que cayó, en Apocalipsis 8: 10-11. Ajenjo, es la estrella caída, de Apocalipsis 9: 1, que libera a los rebeldes y tiene al Destructor como rey.]
https://4womaninthewilderness.blogspot.com/2013/06/i-have-found-typing-mistakes-below-and.html - https://4womaninthewilderness.blogspot.com/2017/07/who-are-fallen-stars-of-rev124.html - https://4womaninthewilderness.blogspot.com/2016/11/who-is-destroyer.html
"Entonces" dirán a las montañas, "¡Caed sobre nosotros!" ya las colinas, "¡Cúbrenos!" 'Lucas23: 30 “¿Qué eres tú, montaña poderosa? Antes de Zorobabel te convertirás en terreno llano. Luego sacará la piedra angular a gritos de "¡Dios lo bendiga! ¡Dios lo bendiga! ”Entonces me dijo:“ Esta es la palabra del Señor a Zorobabel: 'No con ejército ni con fuerza, sino con mi Espíritu', dice el Señor Todopoderoso. "Zac.4: 7,6 ( 1Cor.1: 28,29) "El segundo ángel tocó la trompeta, y algo parecido a una gran montaña ardiendo fue arrojada al mar. Un tercio del mar se convirtió en sangre" Apocalipsis 8:8. (Mateo 21:21) "Ve a las rocas, escóndete en el suelo de la terrible presencia del Señor y el esplendor de su majestad! 11 Los ojos de los arrogantes se humillarán y el orgullo humano abatido; (1Cor.10: 12; 3:18) solo el Señor será exaltado en ese día. 9 Entonces la gente se humillará y todos humillados no los perdones "(Lucas 14:11). 17 La arrogancia del hombre será abatida y el orgullo humano humillado; solo el Señor será exaltado en ese día, 18 y los ídolos desaparecerán por completo. (Apocalipsis 13: 8) 19 La gente huirá a las cuevas en las rocas y a agujeros en la tierra (Apocalipsis 13: 4,3) de la terrible presencia del Señor y el esplendor de su majestad, cuando se levanta para hacer temblar la tierra. (Amós 9: 9; Hageo 2: 6,7; Salmos 18: 7; Isaías 13:13; Hebreos 12:26; Eze. 38: 19; Apocalipsis 11:13; 16:18; Joel 3:16) Deja de confiar en simples humanos que tienen un soplo en la nariz. ¿Por qué tenerlos en estima? " (Isaías 2: 10,11,9,17,18,19,22)
Satanás tiene el poder de crear "montañas" durante su reinado actual sobre el mundo (1 Juan 5:19; Apocalipsis 17:9). "De nuevo, el diablo lo llevó a una montaña muy alta, y le mostró todos los reinos del mundo y su gloria". Mateo 4: 8 Estas montañas incluyen las religiosas (Apocalipsis 17: 9). Yhwh dice que en el tiempo del fin, hay una montaña que debe nivelarse ... en preparación para el Reino ... [... una montaña que Dios destruirá; (Zacarías 4: 7; Apocalipsis 8: 8)]. Debemos estar seguros de que no confiamos en la montaña falsa. (Lucas 3: 5; Mal. 3:1; Apocalipsis 14: 6,7; Isaías 46:11; Hageo 2:7) (Apocalipsis 13:8; 16:2) .
¿Montaña falsificada? Si.
Las escrituras también nos h[blan de una Montaña Verdadera que proporciona refugio y salvación. La supervivencia depende de la guía de las escrituras, para darnos la capacidad de discernir lo genuino de lo falso. Ya hemos considerado las escrituras sobre la falsificación. Nos enseñan que está asociado con la confianza en los humanos y su orgullo. También vemos que la montaña falsa "arrogante" ofrece protección de la ira de Dios, incluso a los "reyes de la tierra" (Apocalipsis 6:15; 1: 5,6; 5:10; 17: 2). (¿Quiénes son los reyes de la tierra?) Esa montaña está asociada con "el pecado de Israel" (Oseas 10: 8), y en lugar de "exaltar solo al Señor"; esa montaña se exalta a sí misma. (Juan 7:18; Romanos 1:25; Apocalipsis 13:15; Isaías 42: 8; 2 Tesalonicenses 2: 4; Mateo 23:12; Zacarías 4:7).
submitted by Existing-Sand to exjwSpanish [link] [comments]


2020.10.26 21:32 StudyItAgain Perda do cargo público por condenação criminal judicial transitada em julgado

  1. Localização do tema: Direito Penal: Sentença penal condenatória. Efeitos.
  2. Objetivo: entender as situações nas quais o agente público perderá o cargo que ocupa após ser condenado criminalmente.
  3. Marco normativo: art. 92, do Código Penal
Art. 92 - São também efeitos da condenação:
I - a perda de cargo, função pública ou mandato eletivo:
a) quando aplicada pena privativa de liberdade por tempo igual ou superior a um ano, nos crimes praticados com abuso de poder ou violação de dever para com a Administração Pública;
b) quando for aplicada pena privativa de liberdade por tempo superior a 4 (quatro) anos nos demais casos.
[...]
Parágrafo único - Os efeitos de que trata este artigo não são automáticos, devendo ser motivadamente declarados na sentença. (Redação dada pela Lei nº 7.209, de 11.7.1984)

  1. E se o agente praticou o crime no cargo X, mas atualmente ocupa o cargo Y? Poderá perder esse último?
Segundo Masson (Direito Penal - Parte Geral, v. 1, p. 698)
"Via de regra, esse efeito da condenação restringe-se ao cargo, função pública ou mandato eletivo ocupado pelo funcionário público na data em ue o crime foi praticado. No caso concreto, entretanto, o magistrado pode estendê-lo a cargo, função ou mandato eletivo diverso, exercido pelo agente ao tempo da condenação, caso entenda que o novo posto guarda relação com as atribuições anteriores".
O professor Masson cita como referência o REsp. 1.452.935.
Todavia, o STJ, julgando ação de improbidade administrativa (portanto, não se trata de condenação penal), decidiu mais recentemente que:
"... a penalidade de perda da função pública imposta em ação de improbidade administrativa atinge tanto o cargo que o infrator ocupava quando praticou a conduta ímproba quanto qualquer outro que esteja ocupando ao tempo do trânsito em julgado da sentença condenatória".
A fundamentação para essa perda é, segundo o relator do voto vencedor:
"que a perda de cargo é aplicável à função exercida pelo agente público no momento do trânsito em julgado da ação.
Segundo ele, a sanção – prevista no artigo 12 da Lei 8.429/1992 – visa afetar o vínculo jurídico que o agente mantém com a administração pública, seja qual for sua natureza, uma vez que a improbidade não está ligada ao cargo, mas à atuação na administração pública.
Francisco Falcão observou que essa questão tem sido amplamente discutida no STJ, e a Segunda Turma possui jurisprudência firme no sentido de que a sanção de perda da função pública pretende extirpar da administração aquele que exibiu inidoneidade (ou inabilitação) moral e desvio ético para o exercício do cargo – o que abrange qualquer atividade que o agente esteja exercendo ao tempo do trânsito em julgado (REsp 924.439).
"Quem exerce um cargo público e, se aproveitando da função pública, se locupleta do poder que exerce sobre essa atividade, merece ser punido com rigor. Assim, qualquer que seja a atividade que o agente esteja exercendo ao tempo da condenação irrecorrível, ele deve ser afastado", afirmou."
Parece, pois, que a mesma ratio poderia ser aplicável às ações penais. Mas... não é!
Com efeito o STJ tem acórdão oriundo de ação penal afirmando que só se pode perder o cargo que houver conexão com o delito:
"A perda do cargo público, por violação de dever inerente a ele, necessita ser por crime cometido no exercício desse cargo, valendo-se o envolvido da função para a prática do delito. No caso, a fundamentação utilizada na origem para impor a perda do cargo referiu-se apenas ao cargo em comissão ocupado pelas pacientes na comissão de licitação quando da prática dos delitos, que não guarda relação com o cargo efetivo, ao qual também foi, sem fundamento idôneo, determinada a perda" – afirmou o relator, ministro Sebastião Reis Júnior. (STJ. HC 482458 )

  1. Requisitos
Como se nota da leitura do art. 92, há duas situações diferentes: a primeira, mais grave, trata do agente que praticou ato com abuso de poder ou violação de dever para com a Administração Pública. Veja que, como se trata de crime praticado com ligação com as funções do agente, que age com abuso de poder ou violação de dever público, a sanção mínima exigida para perda do cargo é mais baixa: apenas 1 ano. A segunda situação não exige essa proximidade com a Administração Pública, de modo que o crime precisa ter pena mais alta para que o agente corra o risco de perder o cargo: o que somente ocorrerá se a condenação for a pena privativa de liberdade por tempo superior a 4 anos! Há, assim, certa racionalidade na sanção.
O artigo fala em "pena privativa de liberdade" o que nos faz questionar sobre as penas restritivas de direitos.
Em acórdão com o qual tenho certa dificuldade em concordar (foda-se, minha opinião não conta, lembre-se), o STJ afirmou que mesmo que a pena privativa de liberdade tenha sido substituída por restritiva de direitos a sanção é aplicável, vez que "a perda do cargo não está adstrita à efetiva privação da liberdade do réu" (STJ AgRg no Resp 1208940).

  1. Casos específicos
6.1. A perda do mandato dos deputados federais e senadores
Não se pode aplicar o art. 92, do Código Penal sem antes analisar o art. 55, §2º, da CF:
Art. 55. Perderá o mandato o Deputado ou Senador:
[...]
III - que deixar de comparecer, em cada sessão legislativa, à terça parte das sessões ordinárias da Casa a que pertencer, salvo licença ou missão por esta autorizada;
[...]
VI - que sofrer condenação criminal em sentença transitada em julgado.
§ 1º - É incompatível com o decoro parlamentar, além dos casos definidos no regimento interno, o abuso das prerrogativas asseguradas a membro do Congresso Nacional ou a percepção de vantagens indevidas.
§ 2º Nos casos dos incisos I, II e VI, a perda do mandato será decidida pela Câmara dos Deputados ou pelo Senado Federal, por maioria absoluta, mediante provocação da respectiva Mesa ou de partido político representado no Congresso Nacional, assegurada ampla defesa.

O STF assim interpreta a questão, equalizando os incisos III e VI acima:
Perda do mandato parlamentar. É da competência das Casas Legislativas decidir sobre a perda do mandato do congressista condenado criminalmente (art. 55, VI e § 2º, da CF). Regra excepcionada – adoção, no ponto, da tese proposta pelo eminente revisor, ministro Luís Roberto Barroso – quando a condenação impõe o cumprimento de pena em regime fechado, e não viável o trabalho externo diante da impossibilidade de cumprimento da fração mínima de 1/6 da pena para a obtenção do benefício durante o mandato e antes de consumada a ausência do congressista a 1/3 das sessões ordinárias da Casa Legislativa da qual faça parte. Hipótese de perda automática do mandato, cumprindo à Mesa da Câmara dos Deputados declará-la, em conformidade com o art. 55, III, § 3º, da CF. Precedente: MS 32.326 MC/DF, rel. min. Roberto Barroso, 2-9-2013. [AP 694, rel. min. Rosa Weber, j. 2-5-2017, 1ª T, DJE de 31-8-2017.] AP 565, rel. min. Cármen Lúcia, j. 8-8-2013, P, DJE de 23-5-2014 Vide AP 996, rel. Min. Edson Fachin, j. 29-5-2018, 2ª T, DJE de 8-2-2019
Ou seja: regra: a Casa decide sobre a perda do mandato; exceção: se a condenação em regime fechado impossibilitar o comparecimento à terça parte das sessões ordinárias da Casa.
Entre a perda por decisão da Casa e a perda por impossibilidade de comparecimento ao mínimo das sessões temos o que gera uma das figuras mais estapafúrdias do direito brasileiro: o parlamentar presidiário. O sujeito foi condenado, por exemplo, a uma pena a ser cumprida em regime semiaberto, o que o permite trabalhar, mas deve dormir no presídio. Assim, o parlamentar pode durante o dia influenciar nos rumos da nação, votando matérias da mais alta importância, desde que, à noite, se recolha ao cárcere :)
6.2. Membros do MP
A questão aqui é simples: para que um membro do MP perca seu cargo são necessárias duas condenações, uma em ação penal e outra em ação cível específica, ou basta uma só?
A controvérsia surge da leitura do art. 38, §1º, I a III, da LONMP:
Art. 38. Os membros do Ministério Público sujeitam-se a regime jurídico especial e têm as seguintes garantias:
[...]
§ 1º O membro vitalício do Ministério Público somente perderá o cargo por sentença judicial transitada em julgado, proferida em ação civil própria, nos seguintes casos:
I - prática de crime incompatível com o exercício do cargo, após decisão judicial transitada em julgado;
II - exercício da advocacia;
III - abandono do cargo por prazo superior a trinta dias corridos.

Veja que a lei expressamente cita "ação civil" própria.
A doutrina de Mazzili, referência dentro do próprio MP, considera a norma excessivamente protetiva e argumenta que se a lei poderia prever outras hipóteses de perda do cargo respeitando a necessidade de trânsito em julgado para tanto, sendo aplicável, pois, a sanção do art. 92, do CP.
Porém, o STJ faz uma interpretação mais próxima da literalidade do artigo e afirma serem necessárias duas ações: uma penal e, posteriormente, outra cível (REsp 1251621).
submitted by StudyItAgain to ConcursosBR [link] [comments]


2020.10.26 17:40 Pablogelo Você sabe que tá complicado o enfrentamento do Bolsonaro quando a maior oposição que ele tá tendo é o Doria

Vale dizer que isso não é um elogio ao Doria e sim um desabafo, ele é um ex-bolsonarista (não por realmente acreditar naquilo, só por cinismo de navegar na maior onda, mas isso não melhora ele, se um médico apoiar que se deve cortar a perna de alguém mesmo sabendo que não vai melhorar e só vai lucrar com aquilo, não o torna melhor que o médico que acredita erroneamente naquilo, enfim analogias)
Nos últimos 1-2 meses, o nome em específico que o bolsonaro mais tem dado atenção e criticado, é o do Doria, percebam: Não é nenhum opositor de esquerda, bolsonaro quase não perde tempo com dilma, lula, haddad mais. No final do ano de 2019, podia-se dizer que a maior oposição que bolsonaro tinha era o Rodrigo Maia, era até o alvo mais frequentes do bots no twitter, mesmo ele apoiando medidas pelo governo. Mas vocês veem a decadência que tá quando a maior oposição que bolsonaro vê era alguém de centro-direita e agora migrou pra alguém da própria direita. Me pergunto, será assim até 2022? Ninguém na esquerda tá conseguindo se consolidar tanto no popular nacionalmente ao ponto do bolsonaro se preocupar em perder pra essa pessoa e com isso precisar difamar ela diretamente? Caralho o que tá acontecendo pô?
Última vez que ele falou "Haddad" no twitter foi em 2019
Última vez que ele falou "Lula" no twitter foi 22 de janeiro
Última vez que ele falou "Rodrigo Maia" no twitter foi em maio
Doria teve um tweet agora em outubro mas antes disso tinha 0 também, então a preocupação com doria começou recentemente
Pode não parecer muito, mas Trump tweeta frequentemente sobre os opositores dele, pra manter o palanque de medo/ódio justamente porque infla os ânimos da base dele e é algo que ele foi precisando eleitoralmente cada vez mais. É o estilo dele e também é o estilo do bolsonaro.
Quer uma prova que esse também é o estilo do bolsonaro?
Quantidade de vezes que ele disse "esquerda" no twitter ou seja ele ainda faz isso de inflar medo/ódio porém ele não se preocupa em puxar nenhum nome específico pra difamar porque ninguém tá sendo uma ameaça real a ele. É triste que já vai chegar na metade do governo e isso não ocorreu ainda.
"Ah, não é período eleitoral": Olha a quantidade de tweets citando o nome do Biden que o trump fez já em 2019, em que nem saberia se ele seria o candidato: https://twitter.com/search?q=biden%20(from%3Arealdonaldtrump)%20until%3A2020-01-29%20since%3A2018-01-01%20-filter%3Areplies&src=typed_query&f=live
"Ah mas trump acreditava que o Biden iria ganhar": Discordo mas ok, AOC não tem idade pra disputar a presidência americana, veja quantas vezes ele citou ela já em 2019: https://twitter.com/search?q=AOC%20(from%3Arealdonaldtrump)%20until%3A2020-01-29%20since%3A2018-01-01%20-filter%3Areplies&src=typed_query&f=live
Pois eles são grande oposição pra ele, enquanto isso o único nome que o bolsonaro citou em oposição a ele nos últimos 4 meses? Doria... isso é decepcionante.
Porém um ponto importante: Quantidade de vezes que bolsonaro cita "Globo" e "Folha" é bem alto, então pelo menos eles tem feito ele se movimentar, se nem nosso jornalismo o fizesse, estaríamos verdadeiramente perdidos.
submitted by Pablogelo to brasil [link] [comments]


2020.10.26 08:46 Sebastianghksk .

Yo llegue a asistir al programa a pedir una cita con Reyna y tuve la posibilidad de cogermela, sé que no tengo pruebas pero pues así fue, no sé si sentirme orgulloso o sentir vergüenza de habermela cogido. ¿Que opinan?
submitted by Sebastianghksk to enamorandonos [link] [comments]


2020.10.26 02:08 rabioli_20 Cierre de ciclo social

Hola, tengo 20 años y siento que no tengo amigos y es porque creo que los alejo.
Siempre he sido un chico muy serio y me creo un poco divertido cuando le tomo confianza a alguien, siento que debo de no ser yo mismo para socializar con las demas personas y con cada grupo de personas me comporto diferente a como quisiera comportarme de verdad. Llevando a un punto donde siento que ya no tengo amigos o compañeros con quien salir o hacer algo, no hablo con gente por donde vivo, solamente de la universidad y no es como que salga con ellos, mis amigos viven a muchos kilometros de donde vivo y eso me hace dificil verlos. Siempre que alguien cercano me quiere invitar a una fiesta o algo similar les digo que si, pero llega el dia del compromiso y siempre pongo una excusa para no ir. Me da panico ir con ellos y no entiendo el porque, si alguien me dice que en una semana nos veeremos yo en esa semana me la paso pensando en lo mal que podria salir esa cita (pongamoslo asi) y cuando llega el dia me da panico.
No obstante, siento que estoy en la edad que debo divertirme pero el trabajo y la escuela me consumen y cuando tengo tiempo libre solo me la paso en casa acostado viendo series, sintiendome triste porque no salgo.
Necesito un consejo, por favor.
submitted by rabioli_20 to preguntaReddit [link] [comments]


2020.10.25 22:16 Vanilla_Bones ¿Quién es el autor de la frase? Ayuda!

¡Hola!¿Qué tal todos? El otro día me encontraba en mi clase de filosofía e intenté recitar una frase que refería a que solo tú mismo puedes afirmar que entiendes o directamente piensas, y que nunca se puede saber si el otro lo hace. Tengo el recuerdo patente de haberlo leído y desglosado. En caso de que alguien lo conozca podría decirme el autor y la cita exactamente, cabe la posibilidad de que lo habré imaginado, uno nunca sabe... Desde ya, gracias!
submitted by Vanilla_Bones to filosofia_en_espanol [link] [comments]